quarta-feira, 6 de junho de 2012

Síndrome de Cirilo / Cirilo’s Syndrome

Há alguns dias o SBT começou a transmitir uma nova versão da novela Carrossel, uma novelinha mexicana que fez muito sucesso quando eu era criança e que tem entre uma de suas principais atrações a paixão de um garotinho negro por uma garotinha branca e o desprezo da mesma por sua condição social e por sua raça.
Na trama original Cirilo sofre todo o tipo de humilhação enquanto tenta desesperadamente chamar a atenção de Maria Joaquina  e  a mesma responde com agressividade a até mesmo violência fazendo do garoto mais uma vítima do famoso bullying.
Fiquei muito triste ao ler uma matéria onde a autora (que por sinal é esposa do dono da emissora) que fez esta versão brasileira da novela, dizer que iria manter todas as cenas de racismo, pois queria ser fiel ao original e porque acreditava que essa seria uma forma de mostrar um problema real no Brasil.
Na mesma hora me perguntei como a humilhação de um garoto negro em horário nobre na televisão, sem que haja nenhum tipo de reação por parte do mesmo poderia ajudar no combate ao racismo?
Mais triste fiquei ainda em ver meus pequenos sobrinhos assistindo a novela, mas como não há nada que eu pudesse fazer, para que meus gritos de protesto fossem ouvidos, comecei a pensar no assunto.
Pensei em quando assisti a primeira versão da novela o quanto sofria com as injustiças cometidas pela menina e com o sofrimento de Cirilo.
Pensei na alegria que sentimos quando Cirilo ganhou um carro motorizado preto como ele em uma rifa e disputou uma corrida com o menino considerado lindo na história, que era rico e tinha um carro motorizado branco como ele. (Na história Maria Joaquina era apaixonada pelo menino branco e fazia questão de mostrar a Cirilo como ela e o outro menino eram iguais e portanto superiores a Cirilo) Era como se todos nós estivéssemos ganhando também.
Pensei em todos os meninos negros que receberam o apelido de Cirilo em suas escolas durante a época da novela.
E comecei a pensar se isso não ajudou a desenvolver nos meninos de minha geração (hoje homens na faixa dos 30 anos), a síndrome de Cirilo.
O que trato aqui como Síndrome de Cirilo, é a necessidade que alguns meninos têm de aceitar ser tratado com inferioridade quando esse tipo de tratamento parte de uma mulher branca.
Jamais vou julgar relacionamentos interpessoais, afinal eu não mando no coração das pessoas, mas já vi muitos homens negros serem humilhados e aceitarem essa humilhação com resignação apenas por desejarem ter uma mulher branca ao seu lado.
Me questiono se o comportamento exibido por essa novelinha “inocente”, não pode ter ajudado a formar a mente resignada de muitos homens negros, que aceitam ser chamados de macaco por suas namoradas como se esse fosse um apelidinho carinhoso.
Me pergunto se em nossa sociedade onde o mito da democracia racial continua operando sua lavagem cerebral tão bem sucedida, onde o maior problema do negro é sua própria identidade mal formada ou falta de identidade, não é um desserviço criar mais uma geração vítimas dessa síndrome que só gera baixa autoestima.
Infelizmente para hoje não tenho respostas só perguntas, mas gostaria muito que o movimento negro se movimentasse para exigir que essa senhora que está adaptando a novela a realidade brasileira, ao menos crie um final onde haja algum tipo de reflexão e  mostre o horror do racismo em nossa sociedade.


There are few days the SBT (a Brazilian TV Channel) started to show a new version of the mexican soap opera Carrossel, that was a success when I was a kid and had as one of its main attraction the passion of a black little boy for a white little girl and her despise because of his social situation and his race.
In the original story Cirilo suffer with all kinds of humiliation while he desperately tries to get Maria Joaquina attention and she answer in an aggressive way including violence making the boy suffer bullying.
I became really sad when I read an article where the writer  (who is married with the owner of the TV channel) of the new version of the soap opera, said that she would keep all the racism’ scenes, because she would like to be faithful to the original version and because she believed it would help to show a real problem in Brazil.
At the same moment I wondered how to show a little black boy humiliation on TV in the prime Time without show any kind of reaction from him can help to combat racism?
I became sadder when I saw that my lil nephew and niece were watching the soap opera, but because I couldn’t do anything to make my protests about this listenable, I started to wonder about the subject.
I thought about the time when I watch the first version of the soap opera and how I suffered with the injustice committed by the girl and with Cirilo’s suffering.
I thought about how happy we felt when Cirilo won a motorized car, black like him, in a lottery and had a race with a boy considered handsome in the history, who was  rich and had a motorized car white like him. (In the story Maria Joaquina was in love with the white boy and insisted in to show to Cirilo how she and the other boy were equal and superior to Cirilo). It was as if we were had won with him.
I thought about all the boys that received the nickname Cirilo on their schools during that time.
And I started to wonder if it didn’t help to develop on the boys of my generation (nowadays men who has 30 years old approximately), the Cirilo’ Syndrome. 
What I call here Cirilo’ Syndrome, is the necessity that some men have in accept be treated in an inferior way when this kind of treatment comes from a white woman.
I never will judge personal relationships, because I don’t control people’s heart, but I have seen many black men being humiliated and accept this humiliation resigned only because they wish have a white woman on their sides.
I ask to myself if the behavior showed on this “innocent” soap opera, couldn’t help to create the resigned mind of many black men, who accept be called monkey by their girlfriends as if it was a lovely nickname.
I wonder if in our society where the myth of the racial democracy keeps doing its well successful brain wash, where the black main problem is he/she own identity bad formed, or lack of identity, wouldn’t be a disservice to create another generation of victims of this syndrome that only can create low self-esteem.
Unfortunatelly I don’t have answers now, only questions, but I really would love if the black movement could start to protest to ask for this lady who is adapting the soap opera to Brazilian reality, to create an end that would have any kind of reflection and would show the horror of the racism in our society.